Home » DESTINOS TURÍSTICOS » Bahia quer avançar no mercado do Turismo de Saúde

Bahia quer avançar no mercado do Turismo de Saúde

Milhares de turistas estrangeiros desembarcam no Brasil, todos os anos, para realizar tratamento ou procedimento médico, atraídos pela combinação entre baixo custo e excelência em determinadas especialidades. Com preços econômicos (25% a menos que nos Estados Unidos, em média), o Brasil ingressou no mapa do turismo médico mundial, e a Bahia quer ampliar a sua fatia nesse mercado.

O assunto foi discutido, nesta sexta-feira (28), entre o secretário estadual do Turismo, José Alves; o subsecretário Benedito Braga; a superintendente da Associação de Hospitais e Serviços de Saúde da Bahia, Maísa Domenech, e a vice-presidente da Associação Mundial do Turismo de Saúde, Danielle Nogueira, durante encontro na Abav Expo Internacional de Turismo, em São Paulo.

Segundo o Visa and Oxford Economics, o turismo de saúde movimenta US$ 439 bilhões/ano, com perspectiva de 25% de crescimento para a próxima década. Estima-se que 3% da população mundial viajará, internacionalmente, para cuidados de saúde e tratamentos médicos. “É importante que o trade baiano se prepare para conquistar espaço neste mercado”, afirmou o secretário José Alves.

A Bahia oferece qualidade, tecnologia, custos competitivos em algumas áreas, especialidades técnicas e hospitais que possuem acreditações nacional e internacional. “Vamos articular setores público e privado para avançar neste segmento”, acrescentou o secretário.

Entre os procedimentos mais procurados por esses turistas – que gastam em média entre 3,5 mil e 5 mil dólares por visita – estão cirurgias plásticas, cardiológicas, oftalmológicas e de redução do estômago. Além disso, também há demanda por tratamentos nas áreas de oncologia, cardiologia e de reprodução assistida; check-ups e tratamentos variados. Nova reunião para alinhamento de ações será realizada na sede da Setur, em Salvador, no próximo mês.

Repórter: Lenilde Pacheco