Home » Notícias » Cooperativa Vinícola Garibaldi alcança marca recorde de 6,5 milhões de garrafas de espumantes em 2023

Cooperativa Vinícola Garibaldi alcança marca recorde de 6,5 milhões de garrafas de espumantes em 2023

Número corresponde a crescimento superior a 5% nas vendas no comparativo com ano anterior

O ano de 2023 encerra com a conquista de um recorde para a Cooperativa Vinícola Garibaldi: a comercialização de 6,5 milhões garrafas de espumantes, maior volume anual registrado desde a data de sua fundação, em 1931. Isso equivale a 4,5 milhões de litros de espumantes, ou seja, 16% do total produzido no Brasil. O número histórico representa, também, crescimento acima de 5% no comparativo com os resultados de 2022 e tem sido comemorado de forma especial por ocorrer em um momento de praticamente estagnação do setor vinícola no mercado nacional (que deve fechar o ano de forma estável).

O protagonista das vendas é o multipremiado Espumante Garibaldi Moscatel, que responde por 20% das garrafas comercializadas. Os rótulos de variedade rosé somam 45% do total, em uma reconhecida trajetória ascendente na preferência dos consumidores brasileiros – cinco anos atrás, por exemplo, esse tipo de bebida representava 23% da produção e venda na Cooperativa Vinícola Garibaldi. Essa aposta na diversificação do mix é, inclusive, um dos motivos pelos quais a marca vem avançando em participação de mercado. “Temos produtos para atender todo perfil de consumidor, desde rótulos de entrada, para quem está começando a consumir espumantes, até outros mais complexos, inclusive com opções que atendem a proposta cada vez mais procurada pela combinação da bebida com a gastronomia”, explica Maiquel Vignatti, gerente de Marketing da Cooperativa Vinícola Garibaldi. Atualmente, a marca mantém em seu portfólio 81 produtos (entre espumantes, vinhos e sucos), organizados em 17 marcas.

Em 2023, foram envasados, entre sucos, vinhos e espumantes, cerca de 20 milhões de litros. A expectativa para 2024 é crescer, em volume, entre 7% e 9%.

Recebimento de uva inicia em janeiro

O sucesso desse trabalho começa com a entrega das uvas – que darão origem às bebidas – iniciada em 4 de janeiro de 2024. A safra da Cooperativa Vinícola Garibaldi advém de seus 450 cooperados provenientes de 270 famílias. Eles cultivam aproximadamente 1,2 mil hectares espalhados por 18 municípios da Serra gaúcha, sendo a maioria estabelecidas em Garibaldi, Santa Tereza, Monte Belo do Sul, Coronel Pilar e Farroupilha.

Em 2023, a Cooperativa Vinícola Garibaldi recebeu 26.861.415 quilos de uva, volume cerca de 3% superior ao registrado na safra anterior, em 2022. Para 2024, a estimativa é manter essa médica, com safra estimada entre 25 milhões e 27 milhões de quilos. Serão recebidas uvas de 55 variedades. A Cooperativa Vinícola Garibaldi tem capacidade para processar 75 toneladas da fruta por hora.

Ao longo de todo o ano, os cooperados receberam orientações e capacitações para o trabalho no campo, inclusive no período de safra – segundo uma prática de qualificação em vigência há anos. Em 2018, a Cooperativa Vinícola criou o programa ‘Somos Garibaldi’, que reúne sete subáreas para que pautas como inclusão da mulher e compliance façam parte da rotina das pessoas da cooperativa, de modo a facilitar a comunicação dos diversos valores que regem nossa atuação. Desde então, isso incluiu o aprimoramento da política de contratação de serviços terceirizados e alterações no processo de seleção de prestadores de serviço, bem como a institucionalização de nossa política de direitos humanos e do regimento do comitê de ética.

Além desses mecanismos para cumprir normas e diretrizes, a Cooperativa Vinícola Garibaldi segue o propósito de valorizar as pessoas, capacitando os cooperados. Neste ano, entregamos as certificações a produtores que cumpriram o Programa Alimento Seguro Uva para Processamento (PAS Uva), de boas práticas agrícolas. Com isso, as famílias cooperativadas têm treinamento com a ferramenta preventiva a riscos de contaminação dos alimentos. Em outubro, os cooperados receberam um treinamento durante a segunda edição do Seminário sobre Boas Práticas do Trabalho no Campo, tendo em vista as contratações temporárias, baseada nos princípios da lei, regimentada pela CLT. Ao final, eles receberam uma cartilha com todas as orientações.

“Nossa atuação se baseia em gerar valor fazendo bem feito, ou seja, aplicando boas práticas tanto no campo quanto nas relações com as pessoas, estabelecendo vínculos com a sustentabilidade e com as pessoas, os processos e os produtos, sempre pensando no coletivo”, aponta o presidente da Cooperativa Vinícola Garibaldi, Oscar Ló.