Home » DESTINOS TURÍSTICOS » Captação da Embratur movimenta economia do país

Captação da Embratur movimenta economia do país

Eventos captados e promovidos com o apoio do Instituto deverão injetar mais de R$ 330 milhões nos próximos anos

As iniciativas da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) para impulsionar o turismo e o desenvolvimento econômico do país apresentaram resultados que devem ser ampliados a partir deste ano. Apenas as ações realizadas em 2016 pelo Programa de Apoio à Captação e Promoção de Eventos Internacionais da Embratur possibilitarão a entrada de mais de R$ 330 milhões na economia brasileira até 2025.

No ano passado, o Instituto realizou 31 ações de apoio à captação de eventos. Como resultado desse esforço, mais de 26 mil pessoas devem participar de encontros no Brasil até 2025, possibilitando a receita de R$ 193 milhões. Também em 2016, a Embratur apoiou a promoção de 14 eventos. Estes trarão ao País mais de 18 mil estrangeiros até 2019, com a possibilidade de entrada de outros R$ 143 milhões.

 O presidente da Embratur, Vinicius Lummertz, afirma que esse valor irá aumentar substancialmente com o fortalecimento do trabalho do Instituto a partir deste ano. Ele explica que, no ano passado, a Embratur apoiou apenas os eventos de entidades associativas. “A partir de 2017, a Embratur pretende ampliar esse investimento, apoiando todo o setor do turismo corporativo e de incentivo. Com isso, o número de visitantes estrangeiros que vêm ao Brasil a negócios irá aumentar, assim como a movimentação financeira no País”, comenta Lummertz.

Em 2016, foram realizados 22 eventos internacionais no Brasil, que começaram a ser captados pela Embratur em 2009, e garantiram a presença de aproximadamente 25 mil pessoas. Até o momento, já são esperados outros 12 eventos em 2017, fruto dessa política de apoio que busca incentivar cidades brasileiras a se candidatarem como sede de encontros globais.

“Com a visibilidade adquirida pelo Brasil com o ciclo de grandes competições esportivas, além do crescimento de nossa infraestrutura de receptivo, este é o momento de captar novos eventos e diversificar as cidades que os recebem. De acordo com a ICCA (International Congress and Convention Association), atualmente, São Paulo é o principal destino nesse segmento. Outros 58 municípios também sediaram eventos internacionais em 2015, mas sabemos que nosso leque de opções é mais extenso”, comenta Lummertz. Ele também destaca que toda a região de uma sede é impactada com um evento, logo, a ampliação das alternativas leva desenvolvimento para mais localidades, alavanca a economia, gera empregos e divisas.

 Incentivo ao segmento MICE

Com um gasto médio diário de US$ 329,39 – segundo uma pesquisa realizada pela Embratur em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, em 2014 –, o turista estrangeiro de negócios e eventos é de grande valia para o turismo no Brasil. Pensando nisso, a Embratur investe no Programa de Apoio à Captação e Promoção de Eventos Internacionais desde 2003, com o intuito de sensibilizar e mobilizar a cadeia produtiva do turismo MICE (Meetings, Incentives, Conferences and Events), tornando o Brasil um dos destinos mais procurados para receber esses encontros internacionais. Atualmente, o País se encontra em 11º lugar entre as nações que mais recebem eventos internacionais e em 2º lugar nas Américas, atrás somente dos Estados Unidos. Ainda de acordo com a ICCA, foram 292 eventos realizados no Brasil em 2015 – um crescimento de 370% nos 12 anos de atuação da Embratur.

 “O turista de negócios e eventos é um grande alvo a ser atingido, quando se tem como estratégia aumentar o número de divisas decorrente do turismo internacional”, finaliza Lummertz ao lembrar que, além do programa de captação e promoção de eventos, o Instituto lançou em 2014 um site direcionado para o mercado MICE, sendo este uma fonte de informações para empresas, entidades e turistas. A autarquia realiza ainda workshops e busca trabalhar em parceria com outros países latino-americanos para estimular o setor na região.

Dados do Ministério do Turismo (MTur) mostram que 20,2% dos turistas estrangeiros vêm ao Brasil por motivo de negócios e eventos.